“Se conselho fosse bom, a gente não dava. Vendia!” 

Eis ai uma coisa que a maioria das pessoas que vem me dar conselhos, acabam me dizendo. Mas enfim, a conselhos que vem para o bem e outros para males.

Desde pequeno sempre escuto conselhos de pessoas que se dizem “vividas”, algumas desacreditando meus sonhos, outras tentando me manipular e por ai vai, e bom, por esse motivo eu só escuto conselhos que realmente venham a fazer uma certa diferença em minha vida.

Mas, agora, depois de alguns anos, passados a minha infância, pré-adolescência e adolescência, eu fico aqui pensando!

Que conselhos eu daria para mim?

Digo isso no sentido de conselhos que eu deveria ter ouvido quando mais novo, mas nunca me disseram com precisão/exatamente isso.

  • Nada é tão simples quanto parece

Todo mundo quando é menor, pensa que tudo na vida é fácil de se conseguir/conquistar, mas quando realmente caímos na pura realidade, percebemos que nada é tão fácil quanto parece. Para se conquistar algo, devemos correr atrás daquilo e persistirmos, por mais que “Deus e Mundo” diga que aquilo não vai dar certo, você deve passar por cima das pessoas para chegar ao seu real objetivo.

  • Não desista facilmente

Como eu disse no início deste post, já recebi conselhos para o bem, quanto para o mal (me prejudicar de alguma forma). Sempre que eu começava algo que não me desse muito retorno, pessoas começavam a me desacreditar que aquilo era possível. Já tentaram fazer com que eu desistisse do meu blog, lá no começo em 2014 e nos dias atuais também vivo recebendo críticas. Já pensei em desistir?! Sim! E olha que foi de várias coisas. Desisti?! Apenas daquelas que não estavam me fazendo tanta diferença.

  • Releve as críticas ruins que irá receber

Levanta a mão que ai nunca recebeu uma crítica se quer na vida! Se você, assim como não é uma dessas pessoas, parabéns, você foi uma pessoa de sorte!

Sempre fui criticado durante a minha adolescência, tanto por sexualidade, por problema de saúde, pelo meu jeito de ser, por minhas “AMIZADES”, enfim, sempre tinha um motivo para algum -Desculpe o palavreado- Filho duma ‘ótima’ Mãe, equivocar comigo por coisa tola da cabeça dele(a). Cheguei a sofrer BULLYING e chegar a ponto de entrar em DEPRESSÃO, mas por pura sorte eu soube lidar com isso.

  • Aproveite cada minuto

Eu sempre fui daqueles de seguir o que minha mãe me dizia as vezes, sempre que tinha algo legal e que eu queria muito fazer, a minha mãe “meio medrosa” mas que eu amo, mais do que tudo nesse mundo (Tá mãe!? Eu sei que você esta lendo isso também), dizia que eu não poderia fazer tal coisa pois eu teria várias outras oportunidades de fazer aquilo.

Mas na realidade, não é bem assim que as coisas funcionam, oportunidade é uma coisa única, ou seja, você só tem uma vez na vida, e não deve desperdiçar nem um minuto se quer, pois a cada minuto que passa, você pode perder algo que no fundo você queria poder ter tido.

A vida é uma só, então não desperdice nem um minuto sequer dela, viva intensamente, aproveite cada minuto, aceite as melhores oportunidades, até porque, você, eu e ninguém nesse mundo, sabe o dia do amanhã, o que você fez hoje, amanhã já é passado.

  • Cuidado, um pedaço de papel poderá manipular a sua vida

Isso é fato, o dinheiro hoje em dia manipula a vida de muitos, eu não digo que sou manipulado por ele, não sou daquele tipo de pessoa que tem sede de dinheiro. Mas venhamos e convenhamos, eu trabalho atualmente com marketing digital, porém não é todo mês que eu tenho uma grana ali garantida para mim, é um mercado ainda muito variado. Muitos dizem para mim: “Gabriel, desiste desse seu blog, pois ele não te dá nem um retorno financeiro”, claro que meu blog gera uma certa monetização com os anúncios veiculados nele, mas não em 2 anos ele ainda não me gerou o valor mínimo sequer para um saque, ou seja, realmente não me da um retorno financeiro. Mas se eu for desistir do meu blog só porque ele não me dá retorno financeiro, eu não estaria fazendo isso por amor, e sim, por ganância, o que não é meu objetivo.

Dinheiro é bom sim, mas tem coisas como por exemplo, esse blog, que por mais que não te gere retorno financeiro, pode sim, lhe dar oportunidades que você nunca teve, e até mesmo coisas que dinheiro algum pode comprar.

E bom, por aqui vou terminando os conselhos eu daria para mim.

Mas antes de ir embora eu quero saber! Quais conselhos você daria para você mesmo?

blogagem-coletiva-daydrem