Em tempos de crise e férias de final de ano,  Natal, Ano NovoCarnaval se aproximando, o assunto Viajar pode ser algo um pouco pesado para o bolso de muita gente. O que poucas sabem é que existem diversos métodos de ser um mochileiro/Viajante pelo Brasil e pelo , sem gastar quase nada do seu dinheiro.

E como sou um amigo maroto, eu vou passar algumas destas dicas para vocês.

Antes de mais nada, planeje a sua viagem. Principalmente se você for de ônibus ou avião, pois precisa se atentar em algumas informações quanto ao limite de peso de bagagens, que em território nacional varia de 23Kg 28Kg, enquanto para viagens internacionais pode variar de 10Kg40Kg dependendo da companhia que estiver viajando.

Você vai de que?

Carro, ônibus, avião ou carona?

Existem diversas formas de se viajar (claro), desde os métodos mais baratos e econômicos aos mais carinhos/salgados para o bolso.

  • Se você for de carro próprio não se esqueça de fazer aquela revisão e ir preparado com Pneu reserva e coisas do tipo, nunca se sabe se terás imprevistos no caminho não é?
  • Se você possuir CNH, também pode optar por alugar um carro, e um serviço que eu super para isso é o da Localiza. 
  • Se for de ônibus eu recomendo que utilize os portais ClickBus e  Guichê Virtual ambos os os sites trabalham em parceria com as maiores empresas/viações rodoviárias do Brasil, então é só dar uma boa pesquisadinha dentro deles que você consegue encontrar a passagem certa para você.
  • Se for de Avião recomendo que utilize os portais Decolar.com e ViajaNet ambos trabalham com as maiores aviações do país mundo, então é garantia na certa de que você consiga a passagem mais barata para a sua viagem. (Não é regra, mas procure comprar sua passagem com antecedência, na maioria dos casos passagens compradas com no mínimo 3 meses de antecedência são até 50% mais baratas)
  • Se o local para onde vai possuir Uber é só usar o Código “1kprwwp9ue” e ganhe R$10,00 de desconto em suas 2 primeiras viagens. (Não válido para a modalidade Uber Táxi) 
  • Ainda existe a possibilidade de viajar usando sistemas de caronas, existem diversos Grupos no Facebook, específicos para esse tipo de coisa, mas se quiser, pode optar por pesquisar o seu destino nos sites Bla Bla Car, Carona Fácil e o Carona Solidária.


Agora que já falamos sobre as formas de se viajar pagando menos, que tal falarmos sobre nossa hospedagem?

Já pensou que legal seria viajar para um local totalmente paradisíaco, ou, desconhecido totalmente, sem amigos, sem família e muito menos sem conhecidos por lá? E, melhor ainda, pagando um valor que cabe perfeitamente no bolso de qualquer um ou até mesmo totalmente de graça?

Bom meu amigo e minha amiga, isso pode parecer impossível, mas venho lhe contrariar e dizer que é totalmente possível.

  • Couchsurfing: Existe desde 2004 com o propósito de unir viajantes de todo o canto do mundo. Para usar o serviço, você só precisa inscrever e criar seu perfil na rede/portal totalmente gratuito. Lá você pode oferecer sua casa para hospedar pessoas ou se preferir, pode se cadastrar para ser um “surfista de sofá” (um turista).
  • WWOOF: Se você é daqueles que não tem muita frescura, curte trabalhar e gosta de se alimentar bem, de preferência com alimentos orgânicos (ótima pedida para Veganos)? Então o WWOOF é uma ótima opção para você. Aqui você trabalha em uma fazenda totalmente orgânica por algumas horas do dia em troca de , alimentação e muito conhecimento. Para usufruir do serviço é necessário pagar uma taxa anual, que varia de país para país – para o Brasil, o valor fica em cerca de US$ 38.
  • Home Exchange: Este tipo de serviço é focado em quem não quer gastar em hospedagem, mas que ao mesmo tempo quer ter todo o conforto possível. Para entrar na rede, você precisa ter um imóvel, que pode tanto ser a sua própria casa, quanto um imóvel extra. A ideia é trocar de casa com alguma outra pessoa, seja simultaneamente (você vai para a casa dela ao mesmo tempo em que ela viajará para a sua) ou não. Para usar o serviço você precisa pagar uma taxa anual de R$ 230. A tarifa dá direito a hospedagens ilimitadas em 150 países do mundo e você ainda ganha um segundo ano grátis caso não conclua nenhuma troca no primeiro.
  • Hostels: É como se fosse um hotel, podendo ele ser compartilhado e/ou não. Podendo ser tipo uma casa de família, com comida caseira e tudo mais ou somente um local onde você possa dormir mesmo. Possuí um preço bem acessível, alguns com valores quase 50%-70% mais barato que estadias em hotéis comuns. (A foto acima, é de um Hostel na Rússia)
  • Airnb: Não importa se você precisa de um apartamento por uma noite, um castelo por uma semana ou um condomínio por um mês: o Airbnb conecta as pessoas à experiências de viagem únicas, preços variados, em mais de 34.000 cidades e 191 países. Com um serviço de atendimento ao consumidor de nível internacional e uma comunidade de usuários em crescimento constante, o Airbnb é a maneira mais fácil de transformar seu espaço extra em dinheiro e mostrá-lo para milhões de pessoas. (Clique Aqui e ganhe R$25 reais para a sua primeira hospedagem)

Dicas para Viajar Gastando Menos O Gabriel Lucas - #OGL

E ai, o que achou das dicas?

Já viajou utilizando algum destes serviços? Como foi a sua experiência? Conhece algum que não citei? Deixe ai nos comentários a sua dúvida, sugestão e/ou feedback.