“Monstera Deliciosa” reflete a força da mulher, seus amores, desejos e aflições

Da para o violão. Do violão para os palcos. E com a experiência dos palcos, um álbum nasceu. “Monstera deliciosa” é o maduro disco de estreia da cantora Laura Petit, uma bailarina que une corpo e em suas composições. Muito mais do que uma declaração de força, as 10 faixas deste primeiro trabalho revelam uma mulher que se descobriu livre. O álbum foi gravado no estúdio RockIt!, no Rio de Janeiro, e a produção é compartilhada entre Felipe Fernandes, Eduardo Manso e Estevão Casé. O disco encontra-se disponível nas principais plataformas de música digital.

Desconstruindo a MPB com influências que vão do indie noventista até canções de cabaré, Laura discursa sobre amores e desejos em 10 faixas inéditas, além de uma versão de “Tarado” (Caetano Veloso e Jorge Mautner). O enigmático título do disco, “Monstera Deliciosa”, vem do nome científico da planta Costela de Adão. O nome cria uma dualidade curiosa entre a irônica referência bíblica que Laura canta em uma das faixas (“Nem adianta oferecer maçã, quero temperada essa costela de Adão”) com a ideia de uma monstruosidade deliciosa que seria responsabilidade da mulher.

“Penso que a mulher eu lírico do disco é livre e isso assusta. Acho que ela nem sempre foi livre, mas se sente assim agora. Isso reflete na maneira como reage diante da alegria e da melancolia. Ela gosta de estar só e isso não significa que despreza companhia”, explica Laura.

Empoderamento feminino é o tema do disco de estreia de Laura Petit O Gabriel Lucas - #OGL

Como um crescendo, a cada canção o feminino se desenvolve e expande os seus horizontes. Em “Al Dente”, a melancolia engole a personagem, caminhando em direção à morte. Na faixa “Quando à noite”, ela renasce das cinzas, mostrando que mudar é preciso e que a dor faz parte da transição. Na música “Bicho”, o lado animalesco que é tão comumente reprimido na mulher se torna explícito na interpretação de Laura. A melodia traz a participação de Rafael Rocha, que representa junto da cantora os bichos da música.

A melancolia volta a aparecer em “Hotel Solitude”, que traz um clima bucólico cinematográfico. Os sintetizadores dão o tom da faixa, que mostra uma mulher que se reconhece como dona da situação. A música seguinte é “Tarado”, uma regravação da canção de Mautner e Caetano, do disco “Eu não peço desculpas” (2002). A ironia, que é presente em todas as faixas do álbum, se torna um grito em “Sujo”. A crescente da personagem volta a surgir em “Engole-me”. Repleta de camadas, a música traz uma poesia amarga, romântica e sensual.

O single “Compressa” é a primeira composição de Laura em parceria com Raquel Dimantas. As linhas de baixo guiam a narrativa geométrica apresentada na letra considerada pela cantora a mais forte das . Com duas emaranhadas, não há como saber se é a mulher ou a máquina que protagoniza o conto. A penúltima faixa do álbum, “Paraíso Menu”, revela o lado sombrio da mulher comum. O título do álbum surgiu da letra desta faixa. Fechando o disco, “Pimenteira” é sobre infância, sobre uma atmosfera cinematográfica, beirando o western, “com um pitada de Tarantino”, descreve Laura.

Nascida em Brasília e criada em Curitiba, Petit traz, aos 23 anos, uma bagagem artística invejável. Bailarina da infância até a adolescência, ela utiliza a linguagem corporal da dança para evoluir sua música. Aos 19 anos, lançou o EP “Onde o Vento Faz a Curva” e em 2015, lotava o Teatro do Paiol, um dos principais da capital paranaense, com a tour do segundo EP “Manacá Dente Saudade”. De lá pra cá, Laura acumulou experiência de estrada e conheceu a equipe que trabalhou no álbum.

“Algumas coisas mudaram. Alguns anos a mais fizeram diferença, considerando que comecei a escrever muito nova. Sinto que não tenho mais vergonhas e isso facilitou muito a composição do álbum. Foi um alívio escrever o disco. Não era um plano falar sobre o feminino. Quando ouvi o disco pronto, percebi que tinha um álbum inteiro extremamente feminino. Ele saiu de mim sem eu perceber”, finaliza Laura.

“Monstera Deliciosa” já está disponível para audição nos principais meios de música digital e a turnê do álbum será anunciada em breve.