O título original do , “amori che non sanno stare al mondo“, teria uma tradução literal para “amores que não sabem estar no mundo“, ou viver no , e essa sutil diferença pode dar um certo ar “poético” a essa história de e colocá-la no patamar mais elevado do que dos outros pobres mortais.

Será que estamos realmente falando de algo diferente daquilo que já vimos ou vivemos ?

Pois bem.

Estão num debate dentro da Universidade. Cada professor tem um determinado para defender seu ponto de vista. Num diálogo divertido, os dois começam a dar alfinetadas um no outro, ele com um certo rigor no que se refere à análise literária, ela com um certo feminismo, e irreverência. Até solta uns palavrões. Pronto, a paixão se estabelece.

O homem tranquilão e solitário se encanta com a mulher espontânea e divertida.

Assim o filme vai alternando o presente e o passado, a realidade e a pura invencionice, sob o ponto de vista dela, a mulher madura, a amante, a apaixonada, aquela que começa a viver em função desse amor.

Filme Histórias de amor que não pertencem a este mundo O Gabriel Lucas - #OGL

Parece que o enredo inteiro já está traçado em sua mente : obviamente, eles, não aguentando tanta , se casarão e terão filho(s), felizes e saltitantes em sua casa no campo, isolados do mundo, colhendo florzinhas coloridas e se abrigando da chuva, aos beijos.

Os momentos felizes se alternarão entre preparar comidinhas gostosas, discutir os livros que leem, se olhar apaixonadamente, e fazer amor, muito amor, o tempo todo , em todo lugar.

Nessa imagem idílica, da mente dela, não houve participação da outra parte envolvida, o cinquentão, que começa a ficar sufocado com tanta paixão, e cansado de todo o drama que acontece cada vez que ele não corresponde a alguma de suas espectativas.

Muitas mulheres agem exatamente dessa maneira. Por isso é tão assustador para nós, mulheres, assistirmos à  sua derrota . O sonho que ela manteve talvez nem fosse seu, talvez fosse um projeto de realização do amor que alguém algum dia inventou.

Todas nós já agimos tresloucadamente em algum momento de nossa vida, infelizmente.  A coragem de dizer com todas as letras aquilo que a maioria apenas sonha, é bastante perturbador, mas interessante. Ao invés de pensar: “Como essa aí é louca!” podemos apenas substituir por: “Como podemos ser loucas!”, e dar algumas risadas. Já um homem, ao ver um filme desses, pode simplesmente pensar:”Está vendo só, por isso não me envolvo com ninguém, vai que encontro uma dessas em meu caminho!”

Para nos fazer pensar, há ainda um encontro amoroso/sexual dessa mulher que não poderíamos prever, de início. Além de algumas mulheres mais “empoderadas” com diálogos fortes, onde destroem o desempenho sexual de seus parceiros.

Um filme divertido, para quem tiver a abertura mental para se divertir com o inusitado.

Histórias de amor que não pertencem a este mundo, tem estreia marcada para 16 de Novembro de 2017.

*Nós assistimos ao filme através de um convite feito pela sua distribuidora aqui no Brasil (a Mares Filmes)

E ai, qual a sua expectativa para “Histórias de amor que não pertencem a este mundo“? Conta pra gente ai nos comentários!