Nas minhas metas de leitura, quase nunca aparecem livros de ficção-cientifica, porém no mês de maio decidir encarar O Terceiro Testamento, e entendi que esse não é um gênero que me agrada.

John Macbeth é um neurocientista e psiquiatra que coordena um projeto de inteligência artificial que prega que o ser humano cria seu próprio quando não consegue se adequar ao que vive. Apesar de ser o foco da narrativa, não é o que mais chama atenção.

O mundo está de cabeças para baixo, em todos os polos da terra, coisas estranhas acontecem e alucinações passam a fazer parte da vida das pessoas. Após uma sensação de déjà-vu, Marie presencia o injusto assassinato de Joana D’Arc, e tira uma foto do seu smartphone. Um garoto de quatorze anos testemunha um brutal ataque viking. Jang, uma chinesa encara o grande Tiangou, cão demoníaco da lenda chinesa. Todos conseguem ouvir, ver e sentir as sensações do passado.

A famosa ponte Golden Gate, é palco do suicídio coletivo de 27 jovens. Em uma floresta próxima ao monte Fuji, cinquenta jovens se embrenhar na mata e cortam a própria garganta. Uma mulher madura, ateia fogo em si mesma. Um estúdio de Hollywood é palco de ataque terrorista. Uma seita cristã mata um cientista. Coisas absurdas acontecem de forma seguida e acelerada, deixando o mundo um caos. Em todas as paredes, nos mais de50 idiomas, o que se vê é a frase Estamos nos tornando…

Até a presidente dos , tem frequentes visões dos antigos presidentes vagando de forma bem serena pela Casa Branca.

Será o Arrebatamento tão esperado pela igreja, ou será uma doença virótica que vai acabar com o mundo?

O Terceiro Testamento de Christopher Galt O Gabriel Lucas - #OGL

O O Terceiro Testamento tem uma história muito bem pensada, porém mal ordenada. O livro é narrado em terceira pessoa e tem uma descrição de ambientação bem interessante, porém o autor filtrou demais o seu público alvo e acabou inserindo personagens demais, informações demais, ambientes demais que causou uma extrema confusão na minha mente. Com toda certeza, é um livro escrito para os fãs do gênero que já estão acostumados com o grande detalhamento.

O Terceiro Testamento conta ainda com muita referência cientifica e religiosa, que cansa a leitura muito rápido. E pasmem, esse livro me tomou todo o mês de maio. Os capítulos são curtos, e você passa muito tempo lendo e quando percebe parece que não leu nada. Foi um livro muito denso de leitura arrastada.

As visões foram o ponto forte da trama, e me fizeram viajar por muito tempo, mas todos os capítulos envolvendo os cientistas e psiquiatras foram bem difíceis de virar a página.

A parte gráfica está excelente, e a capa mostra as grandes viagens no tempo que o livro carrega.

A trama não funcionou para mim, porém não deixo de indicar para os amantes de ficção cientifica vocês vão amar! Se você, assim como eu, nunca teve muita experiência com o gênero, sugiro que comece por uma obra mais leve.

O que acha desse tipo de obra envolvendo viagens no tempo e visões? Me conta nos comentários

O Terceiro Testamento de Christopher Galt O Gabriel Lucas - #OGL O Terceiro Testamento

Ficção científica / Suspense e Mistério

2017
416

O mundo parece estar enlouquecendo!

Em toda parte, as pessoas começam a ter visões. Um adolescente francês assiste Joana D'Arc ser queimada na fogueira, e até tenta tirar uma foto com o celular, e a presidente dos Estados Unidos tem visões de seus antecessores dentro da Casa Branca. Ninguém sabe se essas misteriosas aparições são uma espécie de alucinação coletiva, uma doença virótica causada por bioterrorismo ou se são sinais do Apocalipse. Ocorrem suicídios em massa em várias partes do mundo, e o psiquiatra e neurocientista John Macbeth, à frente de um projeto para criar uma inteligência artificial autônoma, busca freneticamente uma resposta antes que seja tarde demais. Ele descobre que a verdade por trás de tudo pode mudar os rumos da humanidade para sempre. E até custar a sua vida. Uma história eletrizante que o fará questionar sua perspectiva da realidade. E até mesmo a sua sanidade.