Entenda a música Sign of The Time que foi lançada há pouco mais de um mês.

É do Harry Styles. Sim, o mesmo Harry Styles do One Direction. Pra quem ainda não ouviu, ele ta de volta agora com uma música introspectiva muito boa que merece respeito e admiração.

Esse post vai para aqueles que não ouviram a sua nova música, Sign of The Time, e nem ouviu o clipe, ou para aqueles também que ouviu e viu o clipe, mas não entendeu muito bem o que tudo aquilo significou.

Uma música para ser considerada boa, antes de qualquer coisa, para você, ela tem que ser uma música em que você goste de ouvir, que seja boa para seus ouvidos, gostosa de ser escutada. Independente se ela é realmente boa ou não. Tem que ser aquela música que entre e fique. E isso está acima de qualquer gosto pessoal ou análise exterior influenciadora.

Por esse motivo, antes de mais nada, deixe a cabeça livre de preconceitos e estilos de música que te fazem gostar mais de um gênero do que do outro, porque música boa é música boa. E eu tive que largar meus conceitos pessoais para fazer essa pequena análise. Quando um trabalho é bem feito, gostando ou não devemos bater palmas como um sinal de respeito e admiração.

Apesar de não ser muito um fã de One Direction devo admitir que depois que cada um passou a cantar solo eles evoluíram muito como artistas.

“Sign of the Times” é o single de estreante do cantor e compositor inglês Harry Styles para seu álbum de estúdio de estreia auto-intitulado. É o primeiro single do Harry fora do One Direction. Lançado em 7 de abril de 2017, por Erskine e Columbia Records, foi escrito por ele próprio (palminhas), e por Ryan Nasci e Mitch Rowland e seus produtores Jeff Bhasker, Tyler Johnson e Alex Salibian. Musicalmente, foi a música foi definida pelos críticos como uma balada multi-gênero, incluindo pop rock, rock suave e glam rock. Comercialmente, atingiu o número um na Austrália e no Reino Unido, e os 10 melhores da Nova Zelândia, França, EUA, entre outros países incluindo o Brasil (mais palminhas), e tudo isso tem que ser muito bem considerado na hora de avaliar se a música é realmente boa. Se é um sucesso tem um bom motivo para isso ter ocorrido. Seu vídeo musical foi lançado em 8 de maio já bateu a marca de quarenta milhões de visualizações.

Agora que as devidas apresentação introdutórias foram feitas vamos para o que realmente interessa: a análise da letra.

Em primeiro lugar é importante todo mundo entender o contexto em que música pretende estabelecer antes de começar a dizer algo palpável. Na maioria das vezes, como é o caso, o contexto está nas entrelinhas, e isso é complicado, porque para saber você tem que ler/ouvir toda a música mesmo sem entender propriamente todos os significados.

Mas vou mastigar um pouquinho e tentar contextualizar as coisas.

Vamos pelo título, nada mais é do que o literal mesmo: sinal dos tempos. O problema é que o título abre parênteses demais e várias perguntas, não dá para saber exatamente no que se trata. Assim como o clipe também, começa com um Harry no meio do nada, em um campo, em céu aberto. Aí vem um AI MEU DEUS DO QUE SE TRATA ISSO? Não sabemos.

É nesse momento que ele começa a cantar e estoura muitos forninhos.

Digo logo, que cada um pode interpretar de uma forma diferente a mensagem, ele deixa as questões muito em aberto, mesmo parecendo demonstrar arduamente o que pensa e o recado que quer passar.

Primeiro começa com o Harry Styles fazendo um pedido quase como uma afirmação de ordem para que as pessoas parem de chorar, pois o que está acontecendo com ela é o sinal do fim dos tempos. Logo em seguida ele já começa uma pequena apresentação onde ele também diz que seria o último show, contudo vai muito de interpretação da tradução, porque a palavra show em inglês, apesar de ter a mesma palavra em português pode significar uma outra coisa, como o verbo mostrar, ou seja, ele pode também querer dizer que é última vez que ele irá mostrar. E para que ele mostre ele espera que o interlocutor anônimo, que no caso somos nós que estamos ouvindo) para quem ele canta, esteja vestido com as melhores roupas. E é nesse momento que no clipe passamos a reparar que ele também está bem vestido, para esse show final, essa última coisa importante que ele irá mostrar.

Então ele faz a grande afirmação e a mais importante de toda a canção: “Não dá para subornar a porta que dá entrada para o céu.” E isso diz muita coisa do que se trata, esse é o sinal dos tempos.

A música fala estritamente sobre o sofrimento, depressão e até mesmo o suicídio, sim.

Quando ele afirma que não é possível comprar a entrada pro céu através de suborno ele, ao meu ver, está dizendo aos que sofrer quem não dá para acabar com o sofrimento tirando a própria vida. Porque, quando uma pessoa morre, logo afirmamos que ela está descansando em um lugar melhor, sendo que, se empregarmos algum cunho religioso, independente da crença e religião em si, não se é possível entrar no céu os suicidas, e isso que dizer, que sua entrada no céu não pode ser paga pelo fim do seu sofrimento.

Esse conceito interpretativo casa com o título da música, pois quando as pessoas passam a sofrer e tirar a própria vida por quaisquer motivos que sejam, é o um sinal do fim dos tempos. Contudo, existem alguns que interpretam o título e a canção por um outro ângulo, o mais otimista, dizendo que, quando Harry afirma que é o fim, não é necessariamente o fim do mundo e si só um sinal que o fim do sofrimento está acabando e coisas boas ainda virão.

É nesse momento em que Harry Styles, no clipe, começa a flutuar e erguer seu corpo aos céus, como um espelho daqueles que tentam forçar sua ida para o céu.

Apesar desse ponto, começar tudo parece fazer sentido, Harry começa a se indagar fazendo perguntas sobre a natureza dele mesmo e da pessoa com quem ele fala sobre o assunto. Ele diz que não aprendemos, pois já passamos pelo sofrimento antes, é aí que sentimos o quanto é um problema quando nos vitimizamos, quando achamos que nossos problemas e nossas dores são o centro do mundo, e como é egoísmo tentarmos forçar a entrada do céu, como um suborno.

Por que estamos sempre presos, fugindo das balas?”

Estar nesse mundo, mesmo já querendo partir, é viver fugindo de balas, de problemas que não queria ter que fugir, se desviar, mas porque estamos todos presos?

O refrão da música apresenta muito bem essa duplicidade de ideais, onde ele reafirma para não chorarmos, mas também o nosso lado, do sofredor que diz que quer fugir. Como se fosse para sermos fortes enquanto tentamos comprar a ida para céu. E logo em seguida ele faz isso novamente dizendo para não chorarmos, sermos fortes.

E isso repete durante toda a música. E existe uma parte específica em que ele, por meio desses dois ângulos, ele volta afirmar para aproveitarmos a vida ao mesmo tempo em que diz que é boa a vista da atmosfera. E isso dá a entender que ele está no processo de ida ao céu assim como o clipe mostra de forma tão literal.

Contudo, não poderia terminar essa breve análise sem dar voz oficial ao próprio cantor, que abre vários parênteses na interpretação: Harry Styles diz que a voz narrativa da música é como de uma mãe para com o filho.

A música termina com uma grande questão a para refletirmos:

Harry Syles diz que temos que fugir, mas do que? dos problemas? Das dores? Fugir tentando subornar a ida para o céu como um suicida ou fugir das coisas que nos causam essas dores? De uma coisa é claro, devemos ser fortes!

Harry não apresenta uma opinião muito formada sobre a decisão de cada um, ele coloca sempre duplos sentidos, mostrando diferentes argumentos, com suas perguntas seguidas de afirmações, nos mostrando sua enorme capacidade de falar de um assunto que está tão em alta ultimamente de uma forma bem delicada e com muita propriedade. como se ele entendesse realmente na pele.

Harry Styles realmente resolveu fazer uma música boa de verdade, em diversos aspectos.

Uma Análise de Sign of The Time por Gabriel Mariano