“SE VOCÊ TIVESSE 15 ANOS E PUDESSE SALVAR O MUNDO DE UM GOVERNO OPRESSOR, MESMO QUE ISSO COLOCASSE EM PERIGO AQUELES QUE MAIS AMA, EMBARCARIA NESSA AVENTURA?”
Cidade Banida - Ricardo Ragazzo - Editora Planeta

Em um ano indefinido, depois de muitas guerras, cerca de 99% da raça humana exterminada foi dizimada, plantas e animais sofreram mutações e transformações. A maioria dos Humanos sobreviventes vivem submetidos ao governo autoritário dentro dos muros de Prima Capitale, mas para viver ali dentro, todos os bebês assim que nascem, devem passar por uma avaliação feita por seres com poderes psíquicos que conseguem vem uma parte do futuro da criança, e dependendo de como for a criança é vetada ou poupada de sua vida.

Cidade_Banida_Livro


Seppi Devone foi uma das crianças que teve seu destino vetado devido ao que seu futuro a reservava, mas sobreviveu graças a coragem de sua mãe Appia que decidiu burlar o sistema e com ajuda de Giuseppe um oficial de Prima Capitale, salvou a vida de ambas (Mãe e Filha). Tá pensando que acabei de dar um baita dum spoiler né?! Só que não, isso é só o grande começo de tudo que ainda vem por ai.

Cidade_Banida_Livro

Após 15 anos vivendo em um “aldeia” e se passando por um garoto para não levantar suspeitas, Seppi e sua mãe são descobertas por caçadores de recompensas. E a partir dai todo o seu “mundinho” começa a ser revelado, e Seppi descobre que é uma totêmica, tem o poder de manipular as coisas com a mente, também descobriu que seu futuro segundo o cógnito que a leu quando pequena, estava para ser vetado se continuasse em Prima Capitale.

A partir dai muita coisa ainda acontece, Seppi conhece Lamar, filho do homem que ajudou sua mãe salvá-la  quando bebê. Conhece a Fenda (Local onde ficavam outros refugiados que fugiram de Prima Capitale e que acreditavam que Seppi Devone era sua grande salvação). Aprende mais sobre seus poderes, descobre mais sobre sua missão ali, enfrenta muita coisa, “quebra a cara” ou não ao confiar de mais nas pessoas. E parte para a grande missão de sua vida.

 

Comecei a ler distopias em 2015, com Cidades-Mortas e O Doador de Memórias e já de cara me apaixonei pelo gênero. Minha experiência com Cidade Banida não foi lá das melhores, mas também não foi ruim, eu gostei bastante do enredo, muito bem detalhado e explicado, mas achei a leitura um pouco cansativa, o livro só possuí 12 capítulos e alguns deles um pouco tanto longos (com mais de 50 páginas), o que acabou me deixando um pouco cansado devido aos fatos que são mostrados de uma forma bem detalhada. Minhas expectativa era terminar a leitura em uma semana como de costume, mas acabei prolongando por diversos motivos.
Mesmo que essa leitura tenha sido um pouco cansativa, ela foi bem mais tranquila do que quando li Perdido em Marte.
No livro nos deparamos com várias atitudes dos personagens envolvendo sentimentos, tanto de mãe, amor, inveja, ódio, amizade, trabalho em equipe e outros, que nos fazem refletir bastante sobre quando agimos por impulso perante a algum momento que os envolve.

“- As vezes, na vida, minha cara – ele começou a falar -, a única coisa que a gente precisa para conseguir o que quer é um empurrãozinho – ele concluiu, com um sorriso no rosto.”

“- Trevas e luz, a eterna dualidade moral moral do ser humano, Seppi. Uma coisa importante que deve saber sobre mudança, minha cara, é que ela, assim como uma moeda, tem dois lados. Mas nunca um meio-termo. A qual deles irá se entregar, depende inteiramente de você. Por isso estamos aqui. Você precisa descobrir se a luz pode lhe dar tanto prazer quanto as trevas.”

“- Não importa quanto somos fortes, ágeis, habilidosos e resilientes, Seppi. Nada disso importa se somos incapazes de mudar quando necessário. O poder da mudança permite-nos a possibilidade de renascer a cada nova experiência, nova aventura, novo acontecimento.”

 



Eai, já leu Cidade Banida? Conta ai o que você achou. Se ainda não leu, qual sua expectativa?

Cidade banida Book Cover Cidade banida
Ricardo Ragazzo
Distopia
Planeta
2015
Físico
383

No futuro, a Terra foi assolada por inúmeras guerras, o que dizimou 99% da população humana e transformou sua vida animal e vegetal. Boa parte dos seres humanos acabou confinada dentro dos muros de Prima Capitale, regida pelas draconianas regras do Supremo Decano. Por causa da rigidez do governo, todos os bebês nascidos no lugar precisam passar pelo crivo dos chamados cognitos, seres com poderes psíquicos capazes de prever o futuro. Caso, nesta visão, seja revelado que o novo cidadão cometerá um crime, sua sentença é a morte. Seppi Devone foi um desses bebês vetados. No entanto, sua mãe, Appia, consegue fugir com ela, livrando-a da cruel sentença. Elas vivem incógnitas numa comunidade no meio da mata e Appia cria sua filha como um garoto. Mas, quando Seppi completa 15 anos, o destino bate à sua porta e a garota terá de enfrentá-lo. Afinal, a adolescente é a única esperança que muitos oprimidos têm de se livrar do mal a que são submetidos pelo Supremo Decano. Irá ela abraçar essa sua missão?

Livro cedido em parceria com a Editora Planeta para Resenha
  • Distopia não é bem meu gênero favorito, mas já li algumas realmente incríveis (como Fahrenheit 451 e Fragmentados). Cidade Banida me chama atenção, e gostei da tua resenha, porém não sei se é uma leitura para mim no momento. Mas já anotei a dica!
    Beijos

    • Leia quando possível, embora eu tenha achado a leitura um pouco maçante devido aos detalhes, ele não deixa de ser um ótimo livro!

  • oi ^^
    adorooooo distopias, mas não leio tantas quanto eu gostaria.
    não sei se leria essa, ainda estou em dúvida, mas quem sabe eu não dê uma olhadinha em breve pra ver se gosto.

    • É tipo eu, amo distopias, mas não leio tanto quanto eu queria ler!

  • Jess Leite

    Olá!
    Eu gosto muito de distopias e esse é um livro que chama muito a minha atenção, principalmente por se tratar de um nacional.
    Mas confesso que saber que tem capítulos longos demais me deu uma desanimada, quando a leitura fica cansativa assim, a gente não vê a hora de terminar ;(
    De qualquer forma, pretendo ler quando houver oportunidade. Espero gostar da leitura.
    Ótima resenha!
    Beijos!

  • Jorge Henrique Vieira Santos

    Olá! Já vi este livro em vários lugares, e a sinopse me interessa bastante, quero muito poder ler, ainda mais depois de sua resenha! Abraços!

  • Marcio Silva

    Já li resenhas desse livro e continuo dizendo que não vejo a hora de poder desfrutar dessa leitura… Essa capa é demais e sua resenha é ótima, parabéns cara continue assim.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

  • Morgana Brunner

    Oiii Gabriel, tudo bem?
    Sua resenha está incrível e achei um encanto as fotos, porém realmente não leria a obra, não é algo que desperta muito meu interesse, irei pular a dica.
    Beijinhos

  • Sei que tem um motivo em colocarem personagens adolescentes em papei de extrema importância, do tipo “única pessoa capaz de salvar um mundo”. Há uma explicação pedagógica e social para isso, mas sei lá… Tenho ficado cada vez mais incomodada com essa repetição.
    Mesmo assim, esse livro me desperta muito interesse, vai entender! 🙂
    E eu adorei a estética do seu blog.

  • Nuccia De Cicco

    Oi, Gabriel!
    Bem, eu conheço o autor desde que lançou seu primeiro livro pela Novo Século. Cidade Banida (cuja leitura estou na metade) é o terceiro dele, então posso garantir que a escrita evoluiu muito. A parte de explicações e descrições são comuns em algumas distopias e fantasias, achei que ele até foi bem (pelo menos até agora). Já li distopias em que, mesmo com um livro volumoso, faltavam essas explicações, me deixavam meio sem entender o enredo. Espero que o segundo livro seja menos cansativo pra você (é uma duologia). Abraços!

  • LILIAN FARIAS

    Olha, esse é um bom enredo juvenil, gostei de tudo no enredo, a seleção, população dizimada, governo autoritário, fuga, caçadores. Pena que a leitura não tenha sido tão boa para você.

    • Foi uma boa leitura até, mas ficou um pouco cansativa.

  • Já eu prefiro ler as clássicas distopias e famosinhas, mas como não dá, acabo recorrendo as opcionais. Capítulos longos deixam a leitura cansativa mesma, prefiro os capítulos curtos, pois são mais diretos e objetivos.

  • Olá Gabriel, é a primeira vez que vejo esse livro, fiquei surpresa que seja do autor Ricardo Ragazzo sendo da Planeta comi bola, enfim, o livro tem todos os elementos de uma distopia, governo opressor, humanidade exterminada, e uma possível heroína, fiquei curiosa para conhecer a história, pois gosto do gênero. O que me deixou um pouco em dúvida foi o fato da leitura ser um pouco arrastada, no momento me falta tempo e preciso de leituras mais simples. Mas não descarto a possibilidade de ler esse livro. Bjs

  • Não tenho o livro, mas conheço o autor e já li resenhas sobre ele. Parece ser muito bom! É um tipo de leitura que até me agrada, mas não é todo dia que pego e leio. Beijos e sucesso!

    Carolina Gama

  • Oie
    o pouco que ouvi falar do livro foi só elogios, então deve ser uma leitura interessante para quem curte o gênero, espero poder ler em breve se tiver oportunidade

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

  • Oioi!
    Sigo o Ricardo Ragazzo no Facebook e sempre vejo mtas pessoas elogiando o seu trabalho.
    AIanda nao li Cidade Banida, mas vontade nao falta, acho a premissa mto interessante e a capa ficou com uma arte linda.
    Tem alguns anos que leio distopias e nao conhecia uma nacional. Uma pena que tenha sido um pouco cansativa, mas ainda sim quero conhecer.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

  • Ei, tudo bem?
    Tenho muita curiosidade de conhecer a escrita do autor. Estou com dois livros dele aqui em casa e pretendo lê-los em breve. Não sou muito fã de distopia, mas fiquei empolgada com esse, pois envolve magia. Também não sou fã de capítulos longos, mas espero que isso não atrapalhe a minha leitura.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

  • Oi, Gabriel!

    Já vi muita gente falando bem de Ricardo e de seus livros.
    Sua resenha é bem convincente e a premissa do livro é interessante, mas eu ando bem enjoada de distopias, então por hora não tenho o interesse de ler esse livro.
    Talvez mais pra frente. 😀

    Beijos!

    http://www.oblogdasan.com

  • ainda não li mas ando vendo vários elogios ao livro.. eu curto distopias, mas dou preferência às clássicas, apesar de vez ou outra pegar uma atual pra ler… mas Cidade banida não possui um enredo que me chame a atenção, então dessa vez vou deixar passar a dica de leitura… sem contar que não gosto de capítulos longos, pois – como vc mesmo achou – a leitura fica cansativa, prefiro capítulos curtos e mais intensos…
    bjs…